Sem categoria

Hora do conserto: peças cada vez mais caras

Grande parte dos proprietários de veículos chegam a afirmar que os carros estão cada vez mais similares aos smartphones. Porque, assim como podemos encontrar facilmente inúmeras peças de tecnologia de ponta nos celulares, nos carros não é nada diferente. Só que tanta tecnologia de ponta sendo atualizada em tão pouco tempo resulta em uma certa dificuldade na hora de fazer qualquer reparo necessário. Pois, desse modo, fica mais difícil encontrar mão de obra capacitada para a manutenção, sem contar as peças. O Blog da Ituran preparou um material relacionando alguns componentes veiculares e suas respectivas dificuldades de reparação. Confira:
conserto-carro
Itens eletrônicos: De acordo com o coordenador técnico do Cesvi, Alessandro Rubio, acontecerá algo parecido com o que ocorreu nos tempos primórdios da injeção eletrônica, que dispunha de poucas pessoas com capacidade técnica para o serviço além do escasso acesso aos equipamentos necessários para diagnosticar os possíveis problemas.
Reparo da lataria amaçada: As concessionárias, para garantir que um automóvel tenha leveza e seja seguro em casos de extremos de colisão, começaram a utilizar uma grande variedade de novos itens que, apesar de garantirem mais segurança, dificultam o acesso na hora de reparos exigindo uma mão de obra bastante especializada.
Cuidado com as “batidinhas leves”: As famosas “batidinhas leves” na hora de estacionar são muito comuns aqui no Brasil e podem representar um enorme prejuízo financeiro. Os carros mais modernos contam como um controlador de velocidade adaptativo protegido apenas por uma peça de plástico. Com as batidinhas leves esse item costuma ser danificado.
No fundo, uma esperança: Especialistas afirmam que esse cenário tende a ter uma vida curta, pois, cada vez mais surgirão equipamentos e softwares com independência e capacidade de efetuar os reparos.
E você? Tem sentido alguma dificuldade na hora de encontrara os profissionais ou as peças necessárias para o seu veículo? Deixe seu relato nos comentários!