Artigo

Consórcio, leasing ou financiamento em 2021? Descubra!

Existem diferentes formas de se comprar um veículo, mas no Brasil, as possibilidades mais comuns são o consórcio e o financiamento.

É importante entender que esses procedimentos não são iguais e que são justamente as diferenças entre eles que podem te ajudar a decidir qual é a melhor forma para adquirir um veículo.

Outra opção que não é considerada um formato de compra, mas que também é muito utilizada, nós veremos ao longo deste artigo, o denominado leasing. Essa opção tem sido bastante procurada nos últimos tempos e passou a ser uma alternativa interessante para quem quer trabalhar utilizando um veículo, mas que não tem um carro próprio.

Neste artigo, você poderá compreender as diferenças entre consórcio, leasing e financiamento, obtendo todas as informações necessárias para decidir qual é a melhor maneira de comprar o seu veículo.

Confira!

Conheça mais sobre os pacotes de serviços da Ituran que reunem monitoramento e seguro veicular.

Como funciona o consórcio de um veículo?

O consórcio não é uma transação nova e, no Brasil, está legalmente regulamentado desde 2008, com a Lei Federal 11.795.

O consórcio – seja de veículos ou de outros bens – funciona como uma compra coletiva, ou seja, feita por um grupo de pessoas interessadas em um determinado tipo de bem.

Esse grupo de pessoas, ao ingressar no consórcio, paga parcelas mensais à instituição mediadora, que deve ser autorizada pelo Banco Central. Essas mensalidades são relativas ao valor do bem consorciado – dividido em parcelas.

A compra do carro pode acontecer de duas formas: a primeira é quando se encerra o pagamento de todas as mensalidades do consórcio e a segunda é se o consorciado for selecionado no sorteio.

Ficou difícil de entender? Bem, no consórcio, acontecem sorteios mensais, que selecionam um ou mais consorciados para adquirir uma carta de crédito, a qual, por sua vez, possibilita a aquisição do bem.

O consórcio de veículos ou de outros bens tem a vantagem de não exigir a cobrança de juros nas parcelas.

No entanto, essa opção é interessante apenas quando não há urgência em adquirir o bem, já que um consorciado pode levar meses ou até anos para ser contemplado com o veículo.

E o que é o financiamento de veículo?

O financiamento de veículo acontece por meio da mediação de uma fiadora, como um banco, por exemplo. Nesse tipo de operação financeira, a instituição financiadora fornece o valor para a compra do veículo, pagando-o para a distribuidora desse bem., e passa a cobrar esse valor do cliente, mas em parcelas.

Para aqueles que querem comprar um veículo, mas não têm condições de pagar integralmente pelo seu valor, o financiamento acaba sendo uma alternativa.

No entanto, vale destacar que, nos financiamentos, as parcelas são mensais e incluem a cobrança de taxas e juros (que podem ser bem altos).

Tanto o valor dos juros quanto o número de parcelas e outros detalhes envolvidos na negociação dependerão da análise de crédito feita pela empresa fiadora.

Antes de liberar ou não o financiamento, essa empresa avalia o perfil do comprador, seu histórico e seu nome no mercado. Além disso, avalia a sua renda mensal para que os valores das mensalidades sejam, de fato, cumpridos por ele.

A cobrança de juros nos financiamentos de veículos e de outros bens é o que garante o lucro das financiadoras.

Por isso mesmo, nessa transação financeira, sempre haverá a cobrança de taxas de juros. Nesse sentido, o consumidor precisa estar atento antes de assinar o contrato, a fim de verificar se tal cobrança está dentro dos padrões do mercado ou se é abusiva.

Vantagens do Financiamento

  • Quando o carro é pago à vista, a retirada do veículo é imediata. O Banco Central oferece uma tabela atualizada de taxas cobradas por cada instituição financeira.
  • A melhor prática de dar início ao financiamento é sempre dando um valor de entrada. É válido também dar o seu carro velho para complementar essa entrada. Dessa forma, os juros baixam e, dependendo da situação, pode ser mais vantajoso pedir um empréstimo para o seu banco com intuito de comprar à vista o valor restante do veículo, o chamado financiamento Leasing .

Desvantagens do Financiamento

  • A cobrança de juros varia entre os bancos e as concessionárias, cada banco tem um valor concreto deste valor para cada carro. Já quando você financia pela concessionária, pode ocorrer taxas que incluem a comissão do vendedor.

Como funciona o Leasing?

O leasing não é uma transação de compra propriamente dita. Na verdade, é um arrendamento mercantil ou, em outras palavras, o aluguel do veículo por um período de tempo determinado – que pode ou não gerar a compra do carro.

O leasing é muito usado por empresas, mas também passou a ser uma alternativa viável para aqueles que querem trabalhar utilizando veículos (como motorista de passageiros, por exemplo) e não têm um veículo próprio.

No leasing, a instituição financeira compra o veículo e o aluga ao cliente. O valor dessa compra é dividido em parcelas, que devem ser pagas durante o tempo de vigência do contrato.

Ao final desse contrato, o cliente poderá renová-lo ou realizar a compra do veículo, por um valor que foi acordado no momento da assinatura do contrato.

É importante frisar que o leasing é uma espécie de aluguel e, durante o tempo de vigência do contrato entre a instituição e o consumidor, o veículo pertence à instituição – e não ao cliente.

Vantagens do leasing

  • A cobrança não contém IOF (Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguros). Assim, você pode financiar até 100% do valor, ou seja, pode comprar o carro sem entrada.

Desvantagem

  • A única desvantagem é que o carro financiado por leasing só passa para o seu nome no final do contrato, ou seja, quando você terminar de pagar para o banco. Enquanto isso, fica em nome do banco.
Qual é a melhor forma para comprar o meu veículo?

Após a leitura deste artigo, ficou claro que as diferentes formas de adquirir um veículo têm prós e contras.

O consórcio, como vimos, não cobra juros, mas nem sempre a aquisição do bem é imediata. O financiamento, diferentemente, possibilita a aquisição imediata do bem, mas com a cobrança de juros.

Para decidir entre consórcio, financiamento, leasing, ou outro tipo de transação para a aquisição de um veículo, o primeiro passo é considerar suas possibilidades e anseios e verificar qual desses procedimentos se encaixa melhor a eles.