Dicas

Nova CNH e DPVAT 2022: Tudo o que você precisa saber!

O ano de 2022 já está chegando ao fim, e com isso é necessário que os motoristas e proprietários de veículos devem observar dois assuntos importantes e que os afetam diretamente: O pagamento do DPVAT, o Seguro Obrigatório, que foi suspenso em 2021; e a CNH (Carteira Nacional de Habilitação), que esse ano ganhou um formato novo.

No ano passado, o DPVAT teve prêmio zero, ou seja, não houve custo e não foi necessário realizar pagamento, porém tradicionalmente, a taxa desse seguro é a condição para a realização do licenciamento.

Como funciona o DPVAT 2022

DPVAT – Seguro Obrigatório

A manutenção do prêmio zero foi aprovado dia 17 de dezembro pelo Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP), seguindo as orientações da Susep (Superintendência de Seguros Privados). Conforme a Susep, não será necessário pagar o DPVAT porque há excedente de recursos para bancar as indenizações das vítimas de acidente de trânsito ao longo de 2022.

Em 2020, foi definida a suspensão da cobrança, após a dissolução, em novembro do mesmo ano, foi formado um consórcio com mais de 40 empresas do setor que decidiram por um único administrador da cobertura universal contra acidentes de trânsito, bancada pelos donos de veículos.

Com base nas diretrizes estabelecidas pelo Tribunal de Contas da União, a Caixa Econômica Federal assumir o pagamento das indenizações do Seguro DPVAT com relação aos acidentes ocorridos a partir de 1º de janeiro de 2021, de uma maneira que a população não fique sem seguro, informa a Susep.

Nova CNH 2022: Como funciona?

Os Detrans (departamentos estaduais de trânsito), desde o inicio de junho, começaram a emitir um novo formato da CNH (Carteira Nacional de Habilitação), que agora conta com elementos gráficos contra fraudes e falsificações, além de passar a atender requisitos internacionais de identificação. Conforme o órgão federal, a nova Carteira Nacional de Habilitação pode ser emitida tanto no formato digital, disponibilizado por meio do aplicativo Carteira Digital de Trânsito, quanto da maneira tradicional, impressa.

É obrigatório a transição para o novo padrão e basta os motoristas renovarem sua CNH que já virá a nova, ou para quem tirar a habilitação pela primeira vez.

Essa mudança tem como principal objetivo alinhar a carteira de motorista brasileira com o padrão internacional, além de aumentar seus dispositivos de segurança contra falsificações – sendo um deles a utilização de uma tinta especial fluorescente, ou seja, que brilha no escuro, bem como itens visíveis apenas com luz ultravioleta e holograma na parte inferior da CNH.

Enquanto o modelo antigo possuía uma predominância dos tons de verde, o novo possui uma combinação de verde e amarelo, além dessas é possível observar na seção inferior:

  • Um quadro com silhuetas dos veículos;
  • Os códigos de cada categoria;
  • Marcada no quadro quais as categorias que o motorista está habilitado;
  • Abaixo da tabela de categorias está o quadro de observações, informando eventuais restrições médicas e se o condutor exerce atividade remunerada.
  • Também é possível observar o campo ACC (Autorização para Conduzir Ciclomotor).

Este padrão novo foi estendido para motoristas com Permissão para Dirigir, que é a autorização temporária concedida a iniciantes, identificada pela letra “P” no lado superior direito do documento – donos de CNH definitiva tem no documento a letra “D”.

O QR Code, que teve seu inicio em 2017, foi mantido no verso da CNH, dando acesso, via aplicativo, a todas as informações relacionadas ao condutor.

Vale um destaque para que mesmo com todas essas atualizações, o novo documento não tem alteração na sua validade, que passou a vigorar no ano passado. Ainda está valendo dez anos para motorista com idade inferior a 50 anos e cinco anos para os que estão entre 50 a 69, e três para os condutores com 70 anos ou mais.

Fonte.: www.uol.com.br/carros

Gostou do conteúdo?

Conheça mais sobre a Ituran! Acompanhe a gente através do Instagramfacebook e Youtube.