Furto de Carros “sem chave” tem Aumentado no Brasil.

Falhas de segurança em veículos que utilizam a tecnologia keyless para abrir as portas e ligar o motor sem o uso da chave estão começando a se tornar comuns no Brasil. Saiba mais sobre essa modalidade e como se prevenir. Continue a leitura.

Como funciona o carro com chave de presença?

Carro com chave de presença: como funciona?

O sistema de carro inteligente sem chave reconhece o motorista pela proximidade, destrava as portas e permite que o carro dê a partida com o toque de um botão. Ligar um carro não é mais mecânico – o impulso elétrico obtido girando fisicamente a caixa de ignição agora pode ser ativado com um dedo.
O sistema de carro inteligente sem chave reconhece o motorista pela proximidade, destrava as portas e permite que o carro dê a partida com o toque de um botão. Ligar um carro não é mais um recurso mecânico – um impulso elétrico obtido girando fisicamente a caixa de ignição agora pode ser ativado com um dedo – mas até que ponto isso é seguro? A chave nesses modelos se torna um transmissor de rádio para se comunicar com o carro. E o carro também é equipado com antenas internas e externas para detectar o sinal. O veículo reconhece quando o motorista está sentado com a chave e permite a partida do motor pressionando o botão de ignição. A tecnologia para dar partida em carros sem utilizar uma chave já existe há algum tempo, mas o sistema ainda sofre contratempos em termos de padronização e segurança.

Como o furto de carros sem chave acontece?

O sistema de ignição eletrônica keyless, ou sem chave, desenvolvido também para evitar os roubos de carros está, ironicamente, tornando mais fácil a ação dos ladrões. Por meio de aparelhos eletrônicos, bandidos conseguem “clonar” o aparelho e roubar o carro sem arrombar ou recorrer à violência contra o proprietário.
Segundo reportagem da Record TV citando a Polícia Civil de São Paulo (SP), três desses casos foram registrados na capital paulista nas últimas duas semanas e estão sob investigação. Enquanto isso, a prática é mais comum na Europa e nos Estados Unidos, afetando principalmente os modelos de luxo das grandes montadoras. O crime foi descrito como simples e rápido, bastando que o bandido se aproximasse da vítima ou das chaves do carro sem contato físico com ela. Usando a eletrônica, eles conseguiram clonar o sinal do chaveiro e usar o sinal do telefone para destravar as portas e ligar o motor, saindo com o carro despercebido.

É importante saber que geralmente os bandidos sempre trabalham em dupla: o primeiro carrega na mochila um aparelho que pode “roubar” a chave e transferi-la para outro aparelho, que pode ser um smartphone com software específico. Com este dispositivo, um segundo assaltante localizado ao lado do carro conseguiu abrir a porta, entrar na cabine e fugir com o carro. Tudo acontece tão rápido que a vítima nem percebe, e a prática exige equipamentos que podem ser facilmente adquiridos na internet por preços relativamente baixos.

Como se proteger do roubo de carros “sem chave”?

Já foram anunciadas algumas importantes instruções de segurança para quem quer se proteger desse tipo de crime: use carteira ou escudo de sinalização. Esses acessórios possuem “gaiolas de Faraday” em seu interior que impedem a transmissão de sinais críticos e a clonagem dessas frequências ou a ativação de sistemas de identificação. Além disso, o conselho para os usuários que suspeitam que suas chaves foram clonadas por criminosos é entrar em contato com o revendedor. Lá, o técnico consegue redefinir a senha do aparelho e do veículo, inviabilizando o roubo de sinal anterior.

Gostou do conteúdo?

Conheça mais sobre a Ituran! Acompanhe a gente através do Instagramfacebook e Youtube.

ituran-logo-mobile-svg

Por : Ituran Brasil

Você também pode gostar